PUBLICIDADE
Logo do

São Paulo

Meu time

Ricardo Gomes lamenta empate e aponta: "Esperava mais do time"

21 ago 2016 19h21
ver comentários
Publicidade

O técnico Ricardo Gomes fez a sua estreia no comando do São Paulo na tarde deste domingo, mas não saiu satisfeito do gramado do Beira-Rio mesmo com o empate por 1 a 1 diante do Internacional. Para o treinador, a equipe se livrou de um resultado pior e teve uma atuação muito abaixo da esperada durante a semana de treinamentos.

"O nosso primeiro tempo foi melhor, mas, mesmo assim, o primeiro chute a gol veio só com 30 minutos, no pênalti. Estávamos bem defensivamente, mas o jogo não estava fluindo. Conseguimos o gol e um certo domínio do jogo. No segundo tempo, até seis ou sete minutos, conseguimos jogar, depois o Inter cresceu e tomou conta do jogo, essa foi a realidade. Não tivemos nenhuma possibilidade de aumentar", avaliou Ricardo.

"Não foi o segundo tempo que eu esperava, foi pior do que o primeiro", continuou o comandante, bastante incomodado com o fato de a entrada de Wesley, no lugar de Kelvin, não ter dado o resultado esperado por ele. "Com o Kelvin estávamos mais expostos, mas a transição que eu queria não aconteceu, essa era minha proposta (com Wesley). Perdemos a velocidade do Kelvin e não ganhamos posse de bola", observou.

Apesar da lamentação, o comandante são-paulino fez questão de ressaltar também que o Tricolor obteve um ponto jogando fora de casa e diante de uma grande equipe do futebol brasileiro. Aparentemente, o problema com o 1 a 1 foi mesmo por causa da atuação da equipe.

"Foi bom o resultado, claro, o Inter queria ganhar a qualquer custo, são 12 jogos sem vencer. O jogo não foi bonito. Eles tinham essa premissa de ganhar na raça e quase conseguiram. Não tivemos transição de meio e ataque, não tivemos oportunidade de criação. Criamos muito pouco e espero, de alguma forma, trazer aquele São Paulo da Libertadores, esse nível tem que voltar", analisou, prevendo uma reação também do Inter.

"Eles estiveram com dois treinadores e é claro que, quando se muda o comando, o jogador fica na dúvida. É uma fase de transição para eles também. Mas, mesmo assim, eu esperava mais do nosso time", concluiu Ricardo Gomes.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade