PUBLICIDADE
Logo do

São Paulo

Meu time

Rogério Ceni dispara e vê "legado zero" de Ney Franco no São Paulo

18 jul 2013
02h13 atualizado às 07h45
0comentários
02h13 atualizado às 07h45
Publicidade
Recopa Sulamericana 2013Final

CorinthianssccpCorinthians2
0São PauloSão Paulospfc-u

  • Romarinho 35 ' (1T)
  • Danilo 23 ' (2T)
    2013-07-18 00:50 GMT-000 (D) FinalizadoEstádio do Pacaembu

    Questionado na noite desta quarta-feira sobre qual legado os últimos 12 meses, período sob comando de Ney Franco, deixaram ao São Paulo atual, Rogério Ceni foi enfático. "Zero, zero, zero", repetiu o goleiro, ao deixar o Pacaembu como vice-campeão da Recopa Sul-Americana após a derrota por 2 a 0 para o Corinthians.

    O goleiro foi pivô do primeiro atrito público em um ano de Ney Franco no clube. Ele criou uma polêmica, em outubro passado, sugerindo a entrada do meia Cícero, em vez de Willian José, durante uma partida da Sul-Americana. Não atendido, mostrou descontentamento e foi advertido por Ney Franco. Na tarde seguinte, o comandante reuniu o grupo e pediu que ninguém repetisse aquilo.

    <p>"Zero, zero, zero", disse Ceni sobre legado deixado do trabalho de Ney Franco São Paulo</p>
    "Zero, zero, zero", disse Ceni sobre legado deixado do trabalho de Ney Franco São Paulo
    Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

    No dia em que foi demitido, porém, o treinador contou que o capitão foi elogioso ao seu trabalho. "Foi uma despedida interessante, legal. Foi bom, para mim, sair ouvindo o Rogério enaltecer meu caráter e meu profissionalismo. Foi muito bom ver principalmente o capitão, que tem história no clube, se posicionar perante o grupo".

    Ele ainda falou que muito do que foi noticiado a respeito de problemas de relacionamento era inverdade. "A gente até conversou sobre isso. Foi coisa de informante errado, e no grupo sempre tem dois ou três jogadores insatisfeitos. Qualquer probleminha, voltavam à história do Rogério", argumentou.

    Duas semanas depois de sua saída, Ney Franco voltou a ser alvo indireto de críticas dos jogadores. Na opinião de Ceni, a hora é de reconhecer a superioridade do Corinthians, que já tinha vencido o jogo de ida por 2 a 1, no Morumbi.

    "Como conjunto, a velocidade deles é um pouco superior à nossa. A gente tem que ter reconhecimento. Acho que, por muitos anos, a gente esteve na frente. Hoje, momentaneamente, o São Paulo, analisando friamente, está um degrau abaixo", lamentou.

    Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
    Publicidade
    Publicidade