PUBLICIDADE

Júlio César destaca sofrimento; veja frases dos jogadores

12 jun 2014
20h51 atualizado às 21h05
0comentários
20h51 atualizado às 21h05
Publicidade
<p>Goleiro fez defesas difíceis no segundo tempo</p>
Goleiro fez defesas difíceis no segundo tempo
Foto: AFP

A dificuldade na estreia, com direito a virada em um gol polêmico, teve o lado positivo na avaliação do goleiro Julio César. Para ele, era necessário um jogo com mais sofrimento na atual Seleção Brasileira, que venceu por 3 a 1 a Croácia na abertura da Copa do Mundo nesta quinta-feira, na Arena Corinthians, em São Paulo.

Quer acompanhar as notícias e jogos da sua seleção? Baixe nosso app. #TerraFutebol

Depois da vitória, o camisa 12 comentou o resultado e opinou sobre a situação inédita que o Brasil encontrou ao ter que correr atrás do placar, o que não foi necessário durante a Copa das Confederações. 

"Valeu pelo sofrimento. Para sentir como a Seleção ia se portar em desvantagem. Não nos desesperamos e a torcida apoiou, teve a mesma paciência do que a gente", afirmou Júlio César.

Em entrevista à ESPN Brasil, o goleiro comemorou a sua atuação e exaltou a concentração dos seus companheiros de equipe diante dos croatas, já que eles não perderam a cabeça mesmo depois de saírem atrás no marcador. 

"Foi uma boa estreia. Fico feliz que nos momentos que a Seleção precisou eu pude ajudar, mas o mais importante foi a tranquilidade que tivemos na primeira partida, na estreia, em casa. Foi uma coisa incrível", comentou. Júlio César também foi sincero ao expressar que estava preocupado como a torcida receberia a equipe dentro da Arena Corinthians, pelo retrospecto paulista de críticas em amistosos e partidas das Eliminatórias.

"Eu tenho que ser honesto. Eu vi isso na Copa das Confederações, mas das outras vezes eu não vi isso quando jogava no Brasil. Acho que esse ambiente de Copa do Mundo está muito bonito de se ver", comemorou o goleiro, que também opinou a respeito da falta sofrida por ele no segundo tempo, em lance que terminou com gol não confirmado da Croácia.

"Acho que foi falta. Eu só vi um trator (Olic) me atropelando. Nesse caso eu estava absoluto na bola e ele veio por trás de mim e acabou fazendo a falta", concluiu.

Leia o que disseram os demais jogadores da Seleção depois da vitória na estreia:

Marcelo, à ESPN Brasil - "O início, os dez primeiros minutos, foram de tensão. Começar assim, com um gol contra, sabendo que foi sem querer, é difícil. Mas eu vi o apoio da torcida, que começou a gritar meu nome e eu já senti mais tranquilo, que era um problema que podia ser resolvido. O time inteiro me apoiou, mas o mais importante é que a gente conseguiu resolver o jogo. Parece que foi fácil, mas não tem nada de fácil, Copa do Mundo é assim. Quem nunca jogou agora sabe como é".

Thiago Silva, à ESPN Brasil - "Estreia difícil. Essa  equipe tirou uma grande responsabidlidade com esse jogo. Costumo sempre falar da pouca idade que o time tem. Mas a personalidade é impressionante. Eu particularmente estava com um peso grande nas costas. Era difícil de se concentrar no jogo. Com essa vitória tiramos um grande peso e isso fica um pouco mais solto pra jogar diante do México em Fortaleza. Graças a Deus depois do gol demos uma acordada". 

Luiz Gustavo, à ESPN Brasil - "Na minha posição a doação é sempre muito grande. No final dos jogos eu estou sempre muito cansado. O que eu falei pra mim mesmo durante a preparação, não importa o que acontecesse eu ia deixar dentro de campo toda a minha vontade, todo o meu fôlego. Todas as equipes têm muita qualidade, nós temos que tomar cuidado em todos os aspectos, até mesmo nos pequenos detalhes, porque também cada equipe tem um estilo diferente de jogar. A equipe deles jogava muito  pelas pontas". 

Hulk, à ESPN Brasil - "Estou um pouco cansado, com dor, mas isso não evitou de entrar em campo e ajudar a Seleção. Não é nada preocupante. Agora tenho uns dias para descansar. Ontem estava com uma dorzinha muscular, normal. Nada preocupante. Dá para descansar e voltar melhor ainda".

David Luiz, ao Sportv - "O placar não retrata o que foi a partida. Era um time muito inteligente e qualificado do outro lado. Mas soubemos sofrer, os amistosos nos deram bagagem para jogos como esse. Demos o primeiro passo, temos mais seis pela frente, vamos continuar com muito intuito e com garra, não vai ser fácil. Eles estavam criando várias jogadas, tinham um plano de cruzamentos e em um que eles erraram saiu o gol contra. São coisas que acontecem, o time não se abateu, continuou com a mesma maturidade, sabíamos que ía dar pra reverter e foi isso que aconteceu".

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade