PUBLICIDADE
Logo do

Santos

Favoritar Time

"Vilão da Portuguesa", Jean se destacou em Vitória e Ponte

9 abr 2009 - 17h06
Publicidade

Personagem central da polêmica desta quinta-feira, envolvendo o Santos, a Portuguesa e a Ponte Preta, o zagueiro Jean tem 27 anos e vive, na equipe de Campinas, o melhor momento de sua carreira. Na cidade do interior paulista, é considerado defensor com potencial para clube grande, a despeito da falha grotesca na rodada derradeira do Estadual, quando pôs a mão na bola, dentro da grande área, e deu a Kléber Pereira a chance de decretar a classificação santista.

» Assista ao lance que gerou a denúncia
» Pela 2ª vez, Ponte é alvo de polêmica no Paulista
» Portuguesa diz ter testemunhas de suborno
» Veja o que diz o Boletim de Ocorrência
» Comente a polêmica envolvendo o Paulista

Nascido no ano de 1981, no município catarinense de Jacinto Machado, Jean foi revelado pelo Prospera em 2001 e, no ano seguinte, já defendia o Criciúma, maior clube da cidade. Nos anos seguintes, percorreu o interior de Santa Catarina em busca de oportunidades e jogou por Tiradentes, Marcílio Dias e, por duas vezes, no Lages. Em 2005, também passou, sem alarde, pelo Brasiliense.

"O Jean veio das nossas categorias de base, mas nunca conseguiu muito espaço. Foi emprestado para várias equipes, mas sabe como é: jogador da casa, quando não resolve, logo é dispensado. Então ele ganhou o passe e foi tentar a sorte em outro lugar", lembra Antônio Benatti, supervisor de futebol do Criciúma.

A partir da temporada de 2006, Jean passou a se destacar com a camisa do Vitória. Contratado para a disputa do Campeonato Baiano e da Série C, era o reserva imediato da dupla formada pelo veterano Sandro, ex-Santos, Botafogo e hoje no Santa Cruz, e David Luiz, atualmente no Benfica. Na temporada seguinte, se firmou como titular do time e participou do segundo acesso consecutivo, já na Série B.

"O Jean é um jogador muito tranqüilo, fala pouco, mas teve uma passagem boa pelo Vitória. Acabou não permanecendo por ter recebido uma oferta melhor da Ponte Preta, mas se destacou enquanto esteve conosco", afirma Mário Silva, supervisor do clube rubro-negro.

Foi justamente em um clássico Ba-Vi que Jean, em 2006, viveu seu momento de fama. Nas semifinais do Campeonato Baiano, marcou o gol da vitória por 1 a 0 contra o Bahia na Fonte Nova, quebrando um longo período de jejum de sua equipe sem triunfos na casa do principal rival.

Por outro lado, também na temporada de 2006, teve um momento bastante delicado na reta final da Série C. Na penúltima partida do octogonal decisivo, o Vitória foi batido pelo Criciúma, ex-clube de Jean, e acabou goleado por 6 a 0. O resultado deu o título da competição para os catarinenses e o defensor, assim como o goleiro Émerson, deixou o campo bastante criticado por sua atuação.

Em 2007, depois de conquistar o acesso para a Série A com o Vitória, Jean optou por acatar um convite de Sérgio Guedes e se transferir para a Ponte Preta. Um dos melhores zagueiros do último Campeonato Paulista, foi vice-campeão com o clube campineiro, formando, ao lado do experiente César, ex-Portuguesa, uma dupla de destaque. Desde então, se mantém como um dos pilares do sistema defensivo da Ponte Preta, ao lado do goleiro Aranha.

Fonte: Especial para Terra
Publicidade