2 eventos ao vivo

Togo aciona Tribunal Arbitral do Esporte contra punição

12 fev 2010
11h13
atualizado às 16h58

A Federação Togolesa de Futebol (FTF) entrou com recurso na Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) contra a punição imposta recentemente pela Confederação Africana de Futebol (CAF). O país foi suspenso das próximas duas Copas Africanas de Nações por ter se retirado da edição deste ano, disputada em janeiro.

» Togo denuncia CAF e grupo que atacou ônibus de sua seleção
» Governo togolês critica gancho da CAF à seleção de futebol
» Técnico de Togo diz que suspensão da equipe "é imoral"
» Togo é suspenso das duas próximas edições da Copa Africana

Na ocasião, os jogadores togoleses decidiram seguir em Angola para disputarem a Copa Africana. No entanto, o governo do país ordenou o retorno da delegação, o que motivou a punição da CAF. A entidade que controla o futebol africano reprova qualquer tipo de interferência política no futebol.

Togo decidiu não participar do torneio em Angola após ter sido vítima de atentado na chegada ao país. O ônibus da delegação foi metralhado na região da Cabinda, deixando três mortos - o motorista do veículo, um auxiliar técnico e o assessor de imprensa da seleção.

"Eu e todos os togoleses ficamos chocados pela decisão da Confederação Africana de Futebol de suspender o Togo, mas não reagi antes para não alimentar polêmica e mal-entendidos", ressaltou Seyi Memene, presidente interino da FTF e também também vice-presidente da CAF. Na última segunda, mais de 20 mil pessoas saíram às ruas da capital do país, Lomé, para protestar contra a decisão, além de pedir a renúncia do presidente da entidade, Issa Hayatou. A manifestação percorreu várias partes de Lomé, com os manifestantes segurando cartazes que expressavam irritação com a punição da CAF ao selecionado togolês.

População de Togo protestou nas ruas do país contra a decisão da CAF
População de Togo protestou nas ruas do país contra a decisão da CAF
Foto: EFE
Fonte: Lancepress!
publicidade