PUBLICIDADE

Felipão repete com Oscar proteção que tirou Fred de calvário

10 jun 2014
0comentários
Publicidade
<p>Pressão em Oscar faz Felipão adotar lado protetor</p>
Pressão em Oscar faz Felipão adotar lado protetor
Foto: Getty Images

“Disse ao Fred que ele jogaria até o final mesmo tropeçando na bola. Falei que iria substituí-lo apenas se ficasse só com uma perna”. A frase de Felipão depois do jogo entre Brasil e Itália na Copa das Confederações de 2013 representa com clareza como o treinador lida com jogadores em momentos delicados. A mesma estratégia que adotou com Fred no ano passado agora é utilizada com Oscar, meia que chega à Copa do Mundo pressionado por pedidos de Willian no time titular.

Quer acompanhar as notícias e jogos da sua seleção? Baixe nosso app. #TerraFutebol

Felipão não gosta de queimar jogadores. Historicamente ele esgota as possibilidades antes de tomar decisões que podem abalar um atleta. Foi assim com Juninho, substituído por Kleberson após quatro jogos na Copa de 2002. O mesmo ocorreu com Fred, que passou dois jogos sem marcar na Copa das Confederações e continuou no time apesar de todas as críticas. Será desta maneira com Oscar, que só perderá posição se o técnico não ver mais saída para uma reação. Seja em um, dois ou seis jogos.

resposta de Felipão após atuação apagada do camisa 11 no amistoso contra a Sérvia já antecipou a postura. “Quem escala sou eu”, disse, seco, interrompendo qualquer expectativa pela entrada de Willian. Na prática, Oscar treinou entre os titulares na última segunda-feira e só saiu no final para ser poupado. Deu lançamento preciso para gol de Fred, mas esteve discreto a maior parte do tempo.

Espinosa opina sobre dúvida de Felipão entre Oscar e Willian:

A confiança de Felipão em Oscar é justificada pelo histórico recente do atleta na Seleção. O meio-campista atuou nas 11 partidas iniciais de 2013 e ajudou o treinador a encontrar o melhor equilíbrio para o time. O esforço na marcação rendeu a ele o posto de maior ladrão de bolas entre os jogadores ofensivos do Brasil na Copa das Confederações.

A proteção de Felipão dará a Oscar o tempo necessário para uma reação em seu futebol. Não que o meio-campista esteja muito abaixo da média. Os treinos de destaque de Willian pressionaram o camisa 11, que chegou à Seleção desgastado pela temporada europeia e não tem conseguido brilhar nos olhos dos torcedores.

Se a estratégia der certo, Oscar deve repetir Fred no sentimento de gratidão com Felipão. O camisa nove, em entrevista nesta semana, disse agradecer a Deus pelo treinador ter assumido a Seleção. Após o voto de confiança, Fred marcou nos três jogos finais e terminou a Copa das Confederações como artilheiro com cinco gols.

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade